Evitando tranqueiras

Hoje resolvi escrever sobre “tranqueiras” – coisas que temos dificuldade de nos desfazer. Fui ao “pai dos burros” moderno (o famoso “Google”) e pra minha surpresa encontrei “trincheira” dentre os significados, já que trincheira é uma barreira impeditiva (ver artigo anterior https://vanessatrincheira.wordpress.com/2016/04/06/destrinchando-o-termo-trincheira/). Tenho duvidas sobre a frase: “nada é por acaso”, mas essa situação acertou “em cheio” no alvo das minhas experiências pessoais. O sentido na grafia da palavra e suas derivações (que não encontrei na internet, mas refleti por conta própria) nos remete a pensar em “trancas”, assim seriam obstáculos, amarras, entulhos, bagunça, bagulhos, estorvos, cacarecos, que inibem os bons fluídos da nossa vida (energia, evolução e desenvolvimento). Sabe aquela mania de acumular coisas que você acha que tem valor sentimental ou que um dia pode precisar? Isso pode se relacionar a problemas psicólogicos e até psiquiatricos, seja de consumo exacerbado, insegurança e até o não saber lidar com as perdas.

Dois links me foram úteis neste artigo:
http://veja.abril.com.br/agencias/ae/comportamento/detail/2011-01-06-1582974.shtml

http://marcialuz.com.br/blog/2015/06/09/livre-se-dos-entulhos/

Por fim, preciso dizer que no processo organizativo deste texto também pratiquei o desapego porque perdi uma parte e porque enxuguei muita coisa que posteriormente julguei desnecessária (ao contrário do anterior. Rs). Aguardo comentários! Obrigada!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s