Recusando os reflexos da ausência

Recusando os reflexos da ausência
Eu evito os espelhos, porque não quero rever o quanto meus olhos estão feios, profundos, vermelhos. As noites mal dormidas também se imprimem em olheiras esverdeadas e em rugas na pele envelhecida. Toda manha o primeiro pensamento ao despertar é o compromisso de não falar com as pessoas amadas, sob o risco de magoa-las ou incomoda-las. Ainda bem que ainda posso sonhar, mesmo acordada, que um dia voltaremos a nos encontrar, pois sem isso nem teria desejo de levantar. Peço forças ao poder superior pra ter coragem de prosseguir sem amor, e peço cuidados em nossos passos, e para conseguir seguir dia após dia respeitando o espaço que me pediram, e superar a perda do meu sentimento que explodiram. É difícil aceitar, mas fui expulsa, após alguns almoços, maças, amassos e maços. Nos meus planos eles não poderão mais estar, e assim devo ir levando, não sei o que, nem pra que lugar, e também evitando falar. Na verdade, nem dá vontade de acordar. Eu tento abrir os olhos e a visão fica embaçada, e não é pela remela acumulada. Os olhos que brilhavam são os mesmos que agora se ofuscam em lagrimas, atenuadas pelos cílios que se ajuntam e se abraçam. Os meus cabelos, que foram cortados pra dar mais leveza, bagunçam meu rosto já sem nenhuma beleza. Na testa, as marcas da sobrancelha em tristeza, pelos cortes e perdas de uma vida curta, mas bastante curtida, e com lembranças que me infesta dos nossos tempos de festa. Infelizmente interrompi novamente aquele tratamento de pele pra acnes e espinhas, mas para que pensar nos buracos do meu rosto quanto sinto um vazio bem maior por todo meu corpo? Aí a cara ta meio infeccionada e a alegria foi enterrada nas covinhas que o meu sorriso antes deixava, e então acho que não sobrou mais nada, pois eu também estou afetada e de coração inflamado por tanto amor recusado. Por vezes piro, noutras respiro em busca de alguma pureza. Sinto um frio por toda espinha de saber que essa falta será uma constância, e meus lábios estão rachados e esbranquiçados, porque nunca mais serão por meus amores beijados.
Fonte da figura: http://www.recantodasletras.com.br/pensamentos/5584278

Continuar lendo “Recusando os reflexos da ausência”

Anúncios